Leitura Dramática

Se aprofunde em cada leitura dramática, apresentada por Laerte Mello toda quinta-feira às 12h15 – com reprise no domingo no mesmo horário.

O programa é uma leitura de uma peça brasileira na íntegra, e a cada semana Laerte lê um artista prestigiado.

No entanto, já teve a peça ‘As emas do general Stroessner’, do dramaturgo Sérgio Medeiros, nas vozes das atrizes Mica Ella, Aline Pimentel e Laerte Mello.

Nela, mostra-se um inusitado encontro entre os generais ditadores Medici e Stroessner rodeados por emas paraguaias, confundidas com o monstro do lago Ness da Escócia.

Laerte Mello também já recebeu Marcelle Lemos para a interpretação de Corpo: mente, de Rodolfo Araújo.

Conheça o idealizador de Leitura Dramática

Laerte Mello esteve em cena em mais de trinta peças sob a direção de diversos profissionais de destaque na área como Francisco Medeiros, Marco Antonio Rodrigues, Soledad Yunge, Bruno Perillo, Jô Soares, Marco Ricca, Regina Galdino, Ariela Goldmann, Samir Yazbek, Mario Bortolotto, Robson Camargo, Rubens Rusche, Simoni Boer, Heloísa Cardoso entre outros.

Entre as peças que atuou destacam-se “Homens nas Cidades” de Chris Goode; “Cascando” e “Palavras e Música” de Beckett; “Ânsia” e “Blasted” – de Sarah Kane; “A Alma Boa de Setsuan” com Denise Fraga e Ary França; “Brutal” e “Nossa Vida Não Vale Um Chevrolet” com Mario Bortolotto; “O Fingidor” com Hélio Cícero; “Ricardo III” ao lado de Rodrigo Lombardi, Marco Ricca, Denise Fraga e Glória Menezes; “Narcisianas” ao lado de Sérgio Guizé, Otávio Martins e Rodrigo Bolzan; “Num Dia Comum” com Milhem Cortaz; “Shopping & Fucking”ao lado de Ricardo Blat, Silvia Buarque e Rubens Caribé; “A Audiência” de Vaclav Havel com Edu
Guimarães.

No cinema, além de participar de mais de 20 curtas-metragens, se destaca nos longas “Cabeça a Prêmio” de Marco Ricca; “Jardim Europa” de Mauro Baptista Vedia; e “O Contador de Histórias” de Luís Villaça. Na TV os destaques ficam por conta dos filmes “Ouro, Prata, Bronze… Chumbo!” e “Fala, Piedade!” ambos de José Roberto Torero; e “O Menino Grapiúna”
de Lina Chamie.

Como diretor encenou os textos “Uma Noite Fora” (Harold Pinter), Psicose 4h48 (Sarah Kane), “Na República da Felicidade” (Martin Crimp); S.AR.A.H (inspirado nas obras de Artaud e Sarah Kane), “Sexo & Deus” (Linda McLean) e “Rebanho” (Penelope Skinner).

Nasceu em São Paulo em 1964 e é Bacharel em Artes Cênicas pela Escola Superior de Artes Célia Helena, e pós-graduado em “Educação em Museus e Centros Culturais” pelo Instituto Singularidades. Dá aulas de interpretação na graduação e no curso técnico para atores na Escola Superior de Artes Célia Helena desde 2017.